Eleitor não precisa usar seu voto pelo medo ou pela raiva, diz Marina

Durante caminhada na Baixada Fluminense, a candidata da coligação Rede-PV, Marina Silva, disse nesta sexta-feira que o voto na candidatura certa tem o poder de unir o país. “Estamos num país que está dividido. Uma parte vota em um porque tem medo do outro ou vota porque tem raiva do outro. Você não precisa usar seu voto pelo medo ou pela raiva. Você pode usar seu voto para unir o Brasil”, defendeu a candidata, em visita a Vilar dos Teles, bairro de São João de Meriti.

Faltando dois dias para o primeiro turno, Marina disse que sua candidatura tem o poder de unir o país e que, se eleita, o mandato de quatro anos será para “botar ordem na casa”, respeitando a democracia e “fazendo mais sem roubar”.

A candidata criticou o projeto de Jair Bolsonaro, que em sua avaliação desrespeita a democracia e é “saudosista da ditadura”. Marina também atacou a proposta de nova constituinte do petista Fernando Haddad, cuja verdadeira intenção poderia ser controlar o Judiciário e cercear a liberdade de imprensa.

Marina contou que escolheu a região como um dos últimos locais de visitação no primeiro turno porque a população da Baixada sente no seu cotidiano os efeitos da recessão. A candidata reafirmou seu compromisso com a construção de um país mais próspero.

“Não se pode querer governar um país na base do ódio e muito menos com base na mentira e na corrupção”, concluiu.