A luta de Chico Mendes permanece viva, afirma Marina Silva

Está preocupada com os primeiros sinais dados por Jair Bolsonaro em matéria ambiental? A bancada ruralista, conhecida como Bancada do Boi, vai dar as cartas neste governo? Vejo no projeto político do presidente eleito um risco imediato para a área ambiental. Ele já prometeu desmontar a estrutura de proteção ao meio ambiente, conquistada ao longo

Bolsonaro fala ao vivo, mas é fake, escreve Marina Silva

A frase do presidente eleito, Jair Bolsonaro, na solenidade de diplomação, “o poder popular não precisa mais de intermediação”, até poderia provocar espanto e ser confundida como uma crença nas formas diretas de democracia, mas não se trata disso. É verdade que a relação entre representantes e representados pode ser mais direta e os governantes podem

“A proteção do meio ambiente não é uma questão ideológica” afirma Marina ao UOL

UOL – A senhora criticou a indicação do advogado Ricardo Salles para o Ministério do Meio Ambiente. Acha que haverá retrocesso na agenda ambiental durante o governo de Jair Bolsonaro? Marina Silva – Eu vejo uma grande ameaça à agenda da justiça social e da proteção ambiental. Uma das primeiras menções do presidente eleito, Jair

Visão atrasada de Bolsonaro isola o Brasil, diz Marina na Veja

Depois do desastre econômico, social e ético que a polarização suicida entre as principais forças políticas do Brasil – PT e PSDB, coadjuvados pelo MDB e seus satélites – produziu no pais, viveremos em breve sua maior obra-prima: o governo de Bolsonaro. Há grande possibilidade de que esse governo seja marcado pela destruição de parte

“Não há freios ao ato do Presidente?”, questiona Marina sobre o indulto

Essa decisão do Supremo, que ainda não se consumou mas dificilmente será revertida, nos obriga a refletir sobre o indulto. Segundo o Supremo, não há freios ao ato do Presidente. Nenhum. Nada o impede de dar indulto a todos os condenados do País, a não ser o julgamento público, reforçando a sua origem absolutista que

A desistência do Brasil em sediar a COP25 dá uma sinalização do descaso do próximo governo

A desistência do Brasil em sediar a Conferência do Clima da ONU em 2019 (COP25) dá uma sinalização do descaso que o próximo governo terá com a agenda multilateral sobre meio ambiente. Infelizmente, depois de décadas de protagonismo, o país agora caminha para trás. Bolsonaro decidiu que o Brasil não vai sediar a COP25, apesar

Quando ouvidos parecem não escutar os grandes ideais, mais temos que falar deles

Entrevista para o Jornal Chileno “La Tercera” 1) Durante a campanha você disse que “a candidatura do Bolsonaro representa um risco imediato”. E depois do triunfo do candidato do PSL, você disse estar “preocupada porque foram desencadeadas, na campanha, forças que ameaçam a democracia, pela mentira e pela violência”. Você ainda mantém seus medos sobre

O meio ambiente está em alerta geral, afirma Marina em debate

É a primeira vez que estamos vendo uma visão negacionista coesa dentro do governo eleito. Bolsonaro já falou em sair do Acordo de Paris, atacou o IBAMA, ICMBio, ameaçou acabar com o MMA e vários outros absurdos. Se ele confirmar o que diz sobre as políticas ambientais, o Brasil poderá passar grandes vexames internacionais. Corremos

Democracia só será consolidada quando o Brasil garantir a plena participação dos negros na vida social do país

Somos o país que mais teve escravos entre as Américas e o que mais demorou para encerrar formalmente esse processo cruel e desumano. O encerramento formal da escravidão em 1888 não impediu que as suas consequências se estendessem para marcar a pele dos que são negros até os dias atuais de formas muito violentas e