Vai tirar a saúde da UTI

Para mudar a realidade da saúde no Brasil e recuperar a capacidade de atuação do SUS, será preciso ousar com uma forma mais racional e eficiente para combinar promoção da saúde, atenção básica, urgências, atendimentos especializados e reabilitação. Será necessário combinar descentralização com regionalização e escala para ter serviços realmente viáveis econômica e tecnicamente.

  • Ampliação da prevenção, fortalecendo a atuação territorial da estratégia de saúde da família.
  • SUS universalista, mas aberto à prestação de serviços que combine órgãos públicos, privados e filantrópicos, orientado por metas e aprimorado por meio da constante avaliação de desempenho e qualidade.
  • Novas tecnologias para modernização dos serviços do SUS, como o agendamento de consultas por meio eletrônico e a criação de uma base única de dados do paciente, com objetivo de estabelecer um prontuário eletrônico.

  • Planejamento regionalizado da distribuição de serviços, leitos hospitalares e ambulatoriais.
  • Ampliação  da cobertura da Atenção Básica, articulando esforços para melhorar o encaminhamento às especialidades, urgências e procedimentos de alta complexidade.
  • Garantia de queas redes de saúde atuem com eficiência nas situações de emergência
  • Fortalecimento das iniciativas que ampliem a oferta de médicos aos municípios, estimulando a fixação de profissionais em localidades mais remotas.
  • Políticas voltadas à qualidade de vida para os idosos, prevenção de acidentes de trânsito e redução da violência, controle e diminuição dos níveis de poluição do ar, alimentação saudável, redução do uso de agrotóxicos e apoio à agroecologia.