Atua em defesa das mulheres

Marina Silva vem se posicionado de maneira enfática em defesa das mulheres jovens, trabalhadoras e mães de família. Negra, mãe de quatro filhos, ex-seringueira, ex-empregada doméstica, alfabetizada aos 16 anos, ex-senadora e ex-ministra do Meio Ambiente, Marina prova em sua trajetória de vida a luta em defesa dos direitos das mulheres e a capacidade feminina para liderar o País.

Em seus discursos, Marina critica a forma como a sociedade desqualifica e subestima a capacidade das mulheres. “Muitas mulheres, como eu, tem que provar o tempo todo, que pensa, que é inteligente e que sabe. Eu tenho 60 anos de idade, me alfabetizei aos 16 anos, enfrentei cinco malárias, três hepatites, uma leishmaniose, ajudei meu pai a criar sete irmãos e sou arrimo da minha família. Tantas coisas para chegar aqui e as pessoas continuam dizendo que eu sou fraca, que eu sou frágil”, contesta.
A candidata dedicou boa parte das diretrizes de seu programa de governo às mulheres, seja na saúde, no combate à violência doméstica, na inserção ao mercado de trabalho e na garantia de que as trabalhadoras serão tratadas de forma igualitária nas empresas.

Confira as nossas propostas para as mulheres brasileiras

– Promoção de políticas que enfrentem a discriminação no mercado de trabalho, com o objetivo de garantir igualdade salarial para mulheres e homens que exerçam as mesmas funções, além da ampliação da participação de mulheres em cargos e posições de tomada de decisão;

– Saúde integral para mulheres, com enfoque em ações preventivas e planejamento familiar;

– Ações de prevenção e atendimento à gravidez na adolescência;

– Inclusão de grupos historicamente excluídos, em especial mulheres e população negra, nas políticas públicas;

– Ampliação das políticas de prevenção à violência contra a mulher, combate ao feminicídio e qualificação da rede de atendimento às vítimas;

– Rigor no enfrentamento do tráfico interno e internacional de pessoas, bem como o turismo sexual, que atingem majoritariamente as mulheres;

– Oferta de crédito e microcrédito para estimular o empreendedorismo feminino;

– Ampliação da oferta de vagas em creches de tempo integral para garantir o direito ao trabalho e à educação de mães;

– Para favorecer o compartilhamento dos cuidados dos filhos com os pais, Marina propõe a ampliação do tempo de licença paternidade e a construção de um modelo que possibilite uma transição gradual para um sistema de licença parental, com compartilhamento do período de licença entre mães e pais, sem prejuízo do tempo de licença já conquistado pelas mulheres;