Tem plano para combater a violência

Nosso governo assumirá ação decisiva na coordenação do esforço nacional para garantir a segurança da população. Nosso compromisso central é com a redução de crimes violentos, em especial os homicídios, e o combate ao crime organizado.

  • Implementação do Sistema Único de Segurança Pública (SUSP), com foco na gestão para resultados e Plano Nacional de Segurança, em parceria com Estados e Municípios.
  • Eficiência da atuação policial e do esforço investigativo e sistema de dados sobre segurança pública que contará com protocolos de comparabilidade de dados estatísticos entre os Estados e Municípios.
  • Prioridade do policiamento de manchas criminais e de fronteiras, com uso de tecnologia e ferramentas modernas e metodologias de inteligência para a redução da criminalidade.
  • Combate ao tráfico de drogas, armas e de pessoas e aos crimes financeiros
  • Fortalecimento da política de controle de armas, com efetiva responsabilização pelo uso e porte ilegal, desvio e tráfico.
  • Aprimoramento da gestão dos presídios e melhoria das condições físicas e operacionais
  • Política Nacional de Medidas e Penas Alternativas, com redução do número de presos provisórios, a exemplo dos mutirões carcerários.
  • Criação de um Programa de Apoio aos Egressos do Sistema Prisional, que promova a reinserção social e econômica

Não se resolve o problema da violência distribuindo armas para a população:

O problema da segurança pública não deve ser tratado apenas como ação de polícia. É, antes de tudo, uma questão de segurança social. Uma política integrada, envolvendo educação, saúde, esportes e cultura, será estabelecida com foco na valorização da vida e prevenção da violência. O enfrentamento da economia do crime implica, também, o oferecimento de oportunidades a milhares de jovens que, por não encontrarem espaço no mercado de trabalho, sofrem violência crescente e são facilmente atraídos pelo crime organizado, em especial o tráfico de drogas.